29 de março de 2005

DIZER O QUÊ? QUE A VIDA É ASSIM MESMO?

Estava eu aqui no meu cantinho, navegando nesta constelação infinita que é a Net, cheia de tantos caminhos e direções para os nossos olhos cansados a querer ver tudo, sem perder nada de vista, senão quando... Pôxa, querendo comentar toda esta imensidão de coisas que vejo e que sinto, deixando mensagens gravadas aqui mesmo neste espaço vazio e negro, como um cometa que passa e deixa, com sua cauda brilhante, um rastro de luz sobre a escuridão do espaço. E lendo os blogs do Terra pensei: "Vou publicar alguma coisa aqui". Mas a resposta do provedor demorou e cá estou nas minhas empoeiradas já páginas de diário do velho Blogger. Queria falar de outras coisas hoje, como o batizado do meu filho ontem, da minha festiva família (o outro galho da árvore) mas o tempo foi queimado na procura e agora deve terminar nos braços de Morfeu - alguém aí sabe ainda o significado deste eufemismo (alguém sabe o que é EUFEMISMO?)? Boa noite!